Concurso Nacional Unificado: a partir de hoje estão abertas as incrições para concorrer as 6.640 vagas

Concurso Nacional Unificado: a partir de hoje estão abertas as incrições para concorrer as 6.640 vagas

Editais do Concurso Nacional Unificado (CNU) são publicados, com vagas para cargos de níveis médio e superior. Iniciais de até R$23 mil!

As inscrições ficarão abertas de 19 de janeiro a 9 de fevereiro. Já as provas estão marcadas para o dia 5 de maio.

Confira o cronograma do CNU:

  • 10 de janeiro de 2024 – publicação do edital;
  • 19 de janeiro a 9 de fevereiro de 2024 – inscrições;
  • 29 de fevereiro de 2024 – divulgação dos dados finais de inscrições;
  • 29 de abril de 2024 – divulgação dos cartões de confirmação;
  • 5 de maio de 2024 – aplicação das provas;
  • 3 de junho de 2024 – divulgação dos resultados; das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e de redação;
  • 30 de julho de 2024 – divulgação final dos resultados; e
  • 5 de agosto de 2024 – início da convocação para posse e cursos de formação.

O CNU consiste em um projeto para centralizar os editais federais em 2023, em um único dia de provas. As provas serão aplicadas em 220 cidades por todo país.

As mais de 6 mil vagas do CNU, estão distribuídas entre mais de 20 órgãos do Poder Executivo Federal.

A proposta é democratizar o acesso ao serviço público. Uma vez que as provas serão capilarizadas, no estilo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e não somente nas capitais dos estados e no Distrito Federal.

As Vagas:

As vagas estão agrupadas em 8 blocos temáticos, que possuem editais próprios.

Bloco 1:

Infraestrutura, Exatas e Engenharias – 727 vagas; edital.

  • Advocacia Geral da União (AGU) – arquiteto: 5 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU) – engenheiros: 18 vagas;
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) – especialista em regulação de serviços públicos de energia – Qualquer área de conhecimento: 10 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – especialista em indigenismo – Engenharia: 20 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – especialista em indigenismo – Arquitetura: 1 vaga;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – analista de gestão e infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas (para as especialidades de Arquitetura, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Geoprocessamento): 13 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – tecnologista em informações geográficas e estatísticas (para as especialidades de Geoprocessamento, Engenharia de produção, gestão em pesquisa, cartografia e geodésia): 120 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário – Engenharia: 128 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – analista em ciência e tecnologia – Engenharia Elétrica ou Eletrônica: 2 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – analista em ciência e tecnologia – Engenharia: 51 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – analista de infraestrutura (AIE) nas áreas de Engenharia e Arquitetura: 270 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – arquiteto: 14 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – engenheiro: 68 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – especialista em políticas públicas e gestão governamental (EPPGG) – Qualquer área de conhecimento: 5 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – tecnologista – Engenharia Civil ou Arquitetura: 2 vagas.

Bloco 2:

Tecnologia, Dados, e Informação – 597 vagas; edital.

  • Advocacia Geral da União (AGU) – estatístico: 7 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – especialista em indigenismo – Estatística: 1 vaga;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – analista de planejamento, gestão e infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas (para as especialidades de Desenvolvimento e Tecnologia da Informação; Redes e telecomunicações; infraestrutura e suporte de Tecnologia da Informação): 70 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas – estatística: 4 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – tecnologista em informações geográficas e estatísticas (para as especialidades de métodos quantitativos; ciência de dados; web design e produção gráfica; estatística): 48 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – analista administrativo – Tecnologia da Informação: 6 vagas;
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) – pesquisador-tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais – Qualquer área de conhecimento: 20 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – analista em ciência e tecnologia – Tecnologia da Informação: 20 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – analista em ciência e tecnologia – Tecnologia da Informação: 11 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – analista em ciência e tecnologia – Ciências de Dados: 8 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – analista em ciência e tecnologia – Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação: 17 vagas.
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – analista em Tecnologia da Informação (ATI): 300 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – analista técnico de políticas sociais (ATPS) – Tecnologia da Informação: 20 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – especialista em políticas públicas e gestão governamental (EPPGG) – Qualquer área de conhecimento: 15 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – estatístico: 12 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – tecnologista – Tecnologia da Informação: 32 vagas;
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc): analista administrativo – Tecnologia da informação: 6 vagas.

Bloco 3:

Ambiental, Agrário e Biológicas – 530 vagas; edital.

  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – especialista em indigenismo – Engenharia Agronômica: 31 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – especialista em indigenismo – Engenharia Florestal: 2 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – especialista em indigenismo – análise pecuária: 4 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas – Geografia: 2 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – tecnologista em informações geográficas e estatísticas (para as especialidades de Análise florestal; análise agrícola e pecuária; análise ambiental; Biologia; Geografia): 27 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – auditor-fiscal federal agropecuário – Engenheiro Agrônomo (com registro no Conselho de Classe): 116 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – auditor-fiscal federal agropecuário – Médico Veterinário (com registro no Conselho de Classe): 55 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – auditor-fiscal federal agropecuário – Químico (com registro no Conselho de Classe): 12 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – auditor-fiscal federal agropecuário – Farmácia: 11 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – auditor-fiscal federal agropecuário – Zootecnista (com registro no Conselho de Classe): 6 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – tecnologista – Meteorologista ou Ciências Atmosféricas: 40 vagas.
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – analista em reforma e desenvolvimento agrário – Engenharia Florestal: 17 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – engenheiro agrônomo: 159 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MGI) – analista em ciência e tecnologia – Ciências biológicas, agrárias e/ou ambientais: 13 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MGI) – analista de infraestrutura (AIE) – Geociências: 30 vagas;
  • Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Especialista em políticas públicas e gestão governamental (EPPGG) – ambiental, agrário e biológicas: 5 vagas.

Bloco 4:

Trabalho e Saúde do Servidor – 971 vagas; edital.

  • Advocacia Geral da União (AGU) – médico: 3 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – psicólogo: 10 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – especialista em indigenismo – Psicologia: 6 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – analista técnico de políticas sociais (ATPS) – Qualquer área de conhecimento: 20 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – especialistas em políticas públicas e gestão governamental (EPPGG) – Qualquer área de conhecimento: 10 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – médico: 20 vagas;
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) – psicólogo: 2 vagas;
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) – auditor-fiscal do trabalho (AFT): 900 vagas.

Bloco 5:

Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos – 1.016 vagas; edital.

  • Advocacia Geral da União (AGU): técnico em assuntos educacionais – Pedagogia: 20 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU): técnico em assuntos educacionais – Indigenismo: 152 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU): técnico em assuntos educacionais – Antropologia: 19 vagas.
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – especialista em indigenismo – Assistente Social: 21 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – especialista em indigenismo – Sociologia: 12 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – especialista em indigenismo – Pedagogia: 2 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas – Psicopedagogia: 1 vaga;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – pesquisador em informações geográficas e estatísticas – Demografia: 2 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – tecnologista em informações geográficas e estatísticas – Demografia: 1 vaga;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – analista em reforma e desenvolvimento agrário – Antropologia: 58 vagas;
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP): Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais – Qualquer área de conhecimento: 10 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Ciências Humanas, Saúde e/ou Sociais Aplicadas: 13 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação: 8 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Analista Técnico Administrativo – História: 8 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Analista Técnico de Políticas Sociais – ATPS (MGI, MJSP, MDHC, MEC) – Qualquer área de conhecimento: 460 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) – Qualquer área de conhecimento: 20 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Técnico em Assuntos Educacionais – Pedagogia: 2 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – Tecnologista – Área da saúde: 66 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – Tecnologista – Fomento do Complexo Econômico-Industrial da Saúde: 15 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – Tecnologista – Farmácia: 25 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – Tecnologista – Área da saúde: 71 vagas;
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI) – Analista Técnico Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 30 vagas.

Bloco 6:

Setores Econômicos e Regulação – 359 vagas; edital.

  • Advocacia Geral da União (AGU) – economista: 35 vagas;
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) – especialista em regulação de serviços públicos de energia – Qualquer área de conhecimento: 30 vagas;
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – Especialista em Regulação de Saúde Suplementar – qualquer área de conhecimento: 35 vagas;
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) – Especialista em Regulação de Serviços de Transportes Aquaviários – qualquer área de conhecimento: 30 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Especialista em Indigenismo – Economia: 24 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas – Relações Internacionais: 3 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – Economia: 29 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário – Economia: 5 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Direito: 15 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas: 11 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Economista: 27 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) – Qualquer área de conhecimento: 15 vagas;
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) – Analista de Comércio Exterior (ACE) – Qualquer área de conhecimento: 50 vagas;
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) – Economista: 10 vagas;
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO) – Economista: 15 vagas;
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc): Especialista em Previdência Complementar – Qualquer área de conhecimento: 25 vagas.

Bloco 7:

Gestão Governamental e Administração Pública – 1.748 vagas; edital.

  • Advocacia Geral da União (AGU) – Administrador: 154 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU) – Analista Técnico Administrativo – Analista Técnico Administrativo: 90 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU) – Arquivista: 2 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU) – Contador: 47 vagas;
  • Advocacia Geral da União (AGU) – Técnico em Comunicação Social: 9 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas – Ciências contábeis e gestão de pesquisa: 26 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas – Planejamento, Orçamento e gestão administrativa, auditoria e corregedoria: 152 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas – Letras (português-inglês): 4 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas – Educação corporativa e administração escolar: 6 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – Planejamento e gestão técnica, Planejamento e gestão administrativa: 41 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – Arquivologia: 2 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – Biblioteconomia: 4 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – Comunicação social: 28 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – História: 2 vagas;
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas – Produção audiovisual e publicidade e propaganda: 10 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Especialista em Indigenismo – Administração: 26 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Especialista em Indigenismo – Arquivologia: 1 vaga;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Especialista em Indigenismo – Biblioteconomia: 6 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Especialista em Indigenismo – Comunicação Social: 10 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Especialista em Indigenismo – Contabilidade: 12 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – Analista Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 102 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – Analista Administrativo – Contabilidade: 21 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – Analista Administrativo – Comunicação Social: 8 vagas;
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário – Qualquer área de conhecimento: 238 vagas;
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais – Qualquer área de conhecimento: 20 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Qualquer área de conhecimento: 106 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Biblioteconomia: 5 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Arquivologia: 4 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Contabilidade: 5 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Comunicação Social: 15 vagas;
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – Analista em Ciência e Tecnologia – Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação: 14 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – Analista em Ciência e Tecnologia – Qualquer área de conhecimento: 18 vagas;
  • Ministério da Cultura (MinC) – Analista Técnico-Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 50 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Analista Técnico-Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 182 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Arquivista: 16 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Bibliotecário: 4 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Contador: 5 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) – Qualquer área de conhecimento: 80 vagas;
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) – Técnico em Comunicação Social: 10 vagas;
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) – Analista Técnico Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 100 vagas;
  • Ministério da Saúde (MS) – Tecnologista – Administração, Contabilidade, Economia ou Estatística: 9 vagas;
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) – Analista Técnico-Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 50 vagas;
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO) – Analista Técnico-Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 45 vagas;
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) – Analista Administrativo – Qualquer área de conhecimento: 9 vagas.

Bloco 8:

Nível Intermediário – 692 vagas; edital.

  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas – Nível médio: 300 vagas;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) – Técnico em Indigenismo – Nível médio: 152 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – Agente de atividades agropecuárias – Curso Técnico Agrícola com registro Conselho de Classe: 100 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – Agente de inspeção sanitária e industrial de produtos de origem animal – Curso Técnico Agrícola com registro Conselho de Classe – 100 vagas;
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) – Técnico de laboratório – Curso Técnico em Biotecnologia, Análise Clínicas, Metrologia, Química, Agroindústria, Alimentos, Farmácia, Viticultura e Enologia, com registro em Conselho de Classe: 40 vagas.

A contratação dos aprovados será pelo regime estatutário, que garante a estabilidade nos cargos públicos.

Provas:

O CNU será composto pelas seguintes fases:

  • 1ª fase: provas objetivas e discursivas;
  • 2ª fase: perícia médica (avaliação biopsicossocial);
  • 3ª fase: procedimento de verificação da condição declarada: reserva de vagas para pessoas negras; e
  • 4ª fase: procedimento de verificação documental complementar: reserva de vagas a indígenas.

Haverá ainda avaliação de títulos para alguns cargos.

As provas objetivas e discursivas serão realizadas no dia 5 de maio, em dois turnos. A aplicação ocorrerá de forma simultânea em 220 cidades brasileiras.

Turnos:

Turno da manhã (2h30 de prova):

  • Para cargos de nível médio: provas objetivas (20 questões) + redação;
  • Para cargos denível superior: provas objetivas de Conhecimentos Gerais (20 questões) + prova discursiva de Conhecimento Específico do bloco.

Turno da tarde (3h30 de prova):

  • Para cargos de nível médio: provas objetivas (40 questões);
  • Para cargos de nível superior: provas objetivas de Conhecimentos Específicos (50 questões).

Inscrições:

As inscrições ficarão abertas de 19 de janeiro a 9 de fevereiro.

A inscrição será feita por meio da conta GOV.BR, em qualquer nível (ouro, prata e bronze). A taxa será de R$60, para cargos de nível médio, e de R$90, para os de nível superior.

Primeiro, o candidato deverá escolher o bloco e, em seguida, fazer um ranking de preferência. Isto é, elencar as carreiras que deseja concorrer por ordem de prioridade, desde que tenha os requisitos necessários.

Será permitida a inscrição para apenas um bloco temático!

Haverá isenção da taxa para quem se enquadrar em uma das seguintes situações:

  • inscritos no programa Cadastro Único (CadÚnico);
  • doadores de medula óssea;
  • seja ou tenha sido bolsista do ProUni; e
  • seja ou tenha sido financiado pelo Fies.